fbpx

Afinal o que é a Inflação? - Hora de Empreender

Afinal o que é a Inflação?
Compartilhe esse conteúdo!

Há muito tempo que a inflação ganha destaque nos noticiários, mas, você sabe explicar o que é a infração e qual é sua fundamentação?

Segundo o dicionário Michaelis, a definição ligada à economia para a inflação é a “emissão excessiva de papel-moeda, provocando a redução do valor real de uma moeda em relação a determinado padrão monetário estável ou ao ouro; aumento dos níveis de preços; carestia resultante desses desequilíbrios”.

Tal aumento de preços é considerado inflação apenas quando ocorre com a maioria dos bens e serviços e o aumento persiste por algum tempo, em contrapartida a isso, não há um aumento de receita que ao menos se equiparasse, provocando assim o desiquilíbrio econômico.

Existem diversos fatores que causam a inflação, um dos principais é o aumento da emissão de papel-moeda realizado pelo governo a fim de cobrir gastos, com isso um grande aumento de dinheiro passa a circular no mercado sem que haja efetiva criação de riquezas e produção para tal.

São considerados basicamente quatro tipos de inflação, sendo:

Inflação de demanda

Ocorre quando não se consegue aumentar a produção de bens e serviços o suficiente em curto prazo que supra a demanda dos consumidores. Um dos motivos para esse aumento de demanda é o aumento da facilidade dos meios de pagamento;

Inflação dos custos

Neste caso, não ocorre o aumento de demanda, mas sim o aumento dos custos de produção, provocado, por exemplo, pelo aumento do custo da energia elétrica ou dos combustíveis;

Inflação inercial

É derivada de uma inflação passada, onde já existem medidas vigentes para conter a inflação e a economia já poderia estar estável, mas, no entanto, a falta de crença de que a estabilização permanecerá, faz com que o mercado mantenha os preços em alta, a fim de compensar ou de se resguardar de possíveis prejuízos. Outro fator que provoca a inflação inercial é a indexação, onde no período de inflação foram firmados contratos que permanecem em vigor após o período de inflação em alta.

Inflação estrutural

É provocada quando há uma pressão de custo no mercado e o mesmo não consegue atender a demanda por questões estruturais, pensando no cenário atual do nosso país, um exemplo disso, seria o setor de telecomunicação, onde há um aumento de procura e utilização dos meios de comunicação para trafego de dados seguido da pressão por melhores preços, como as empresas não possuem capacidade estrutural para atender a demanda, utilizam o aumento de preço para conte-la.

A inflação em alta e descontrolada provoca um clima econômico desfavorável, gerando a diminuição dos investimentos no setor produtivo, tanto por investidores internos como estrangeiros, provoca também o aumento da insegurança do consumidor, eleva as taxas de juros e aumenta o desemprego.


Compartilhe esse conteúdo!

hashtags do post

Olá! Deixe seu comentário!

Conte-nos o que você achou desse conteúdo?

+ Relacionados

Veja alguns conteúdos que também podem lhe interessar.

+ Populares

Veja os conteúdos mais populares do Hora de Empreender.