fbpx

O Time Certo! - Hora de Empreender

O Time Certo!
Compartilhe esse conteúdo!

O que faz de um grupo de pessoas unidas ser produtivo e eficiente para executar qualquer atividade na empresa, ONG’s, um time de futebol ou qualquer outro grupo de tenha o objetivo de alcançar algo?

Sei que muitos pensam diferente, mas, na verdade o mais importante não é aonde se quer chegar, e sim quem serão as pessoas que estarão ao seu lado para lhe ajudar a alcançar os seus objetivos.

Em ritmo de copa do mundo, utilizarei aqui uma analogia entre as pessoas que formam o time da seleção e as pessoas que formam a sua equipe de trabalho, para ter um time campeão. Para ter o melhor time, o mais preparado e forte para enfrentar as diversidades no campo, o técnico tem escolher muito rigorosamente as pessoas que estarão com ele, quem serão as pessoas que cuidaram da defesa do time, que serão as pessoas que cuidaram do ataque ou do passe de bola, mais ainda, quem serão as pessoas que estarão de fora do campo dando todo o suporte necessário e orientando para que os jogadores que estão no campo tenham tudo que precisam para fazer um bom trabalho.

Para a seleção de pessoas a formar o time campeão, o técnico não irá escolher um grupo de artilheiros para todas as atividades, dentro e fora de campo, mas sim, escolher as melhores pessoas para cada função a ser desempenhada. O processo de recrutamento e seleção deve ser levado muito a sério, sendo tratado com o máximo de rigor, pois, caso o processo seletivo for deficiente, os custos por estar com a pessoa errada, no lugar errado pode ser incalculáveis.

Muitos gestores comentem o erro de contratar uma pessoa por aptidões que ela possui e que a cultura popular diz ser necessário para qualquer organização, deixando com secundário os requisitos para desenvolver as funções necessárias para o cargo que ela irá ocupar. Isso seria o mesmo que contratar um atacante para ser goleiro. Outro erro muito comum ocorre durante o processo de iniciação, o famoso período de experiência. Os gestores se simpatizam pessoalmente pelo novo integrante do time e fazem vista grossa sobre os aspectos profissionais e os diversos erros cometidos. Se na sua empresa tem um gestor que trabalha com essa filosofia, é melhor pensar em procurar outro time para trabalhar, pois esse estará fadado ao rebaixamento.

Um jogador ruim no time faz com que os outros integrantes se desdobrem para compensar as limitações desse individuo, com isso reduzirá o rendimento de todo o time, e muito provavelmente o jogador perneta fará com que o entusiasmo dos demais se reduza. Muitos gestores, pensando nos problemas trabalhistas e nos custos gerado para desligar o perneta e passar por todo o processo de seleção, contratação e treinamentos, decidem manter o problema com eles, criando uma sucessão de erros, não só prejudicando o time, mas também privando o perneta que procurar outra modalidade de jogo que ele possa se identificar e se desenvolver.


Compartilhe esse conteúdo!

hashtags do post

Olá! Deixe seu comentário!

Conte-nos o que você achou desse conteúdo?

+ Populares

Veja os conteúdos mais populares do Hora de Empreender.